Pular para o conteúdo

Domingo não só de Namorados, mas de futsal e vôlei

  • por
No domingo, a Vila Olímpica de Duque de Caxias sediou o vôlei feminino sub-14 e o futsal masculino também sub-14 dos XXIII Jogos da Baixada 2022, uma realização do jornal O DIA com 14 prefeituras da região, patrocínio do SESC-RJ e da Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude do Rio de Janeiro, além de apoio de Vidas Emergências Médicas e TIM.
No vôlei feminino sub-14, a cidade campeã foi Mesquita por 2×0 sets. A equipe já tinha ganhado de Caxias por 2×0 na partida de abertura; na semifinal, também por 2×0 em cima de São João de Meriti; e por 2×1, em cima de Nova Iguaçu na final. O técnico Wallace Félix lembrou que treinou a equipe em três meses e que muitas atletas saíram do zero; algumas, inclusive, vieram do projeto social na Vila Olímpica da cidade. Entre os planos para o futuro é levar a sua equipe campeã para a Liga de Voleibol do Estado do Rio de Janeiro (Liverj).
O município que ficou em segundo lugar foi Nova Iguaçu. O técnico João Scoralick teve pouquíssimo tempo (duas semanas somente) para treinar, lembrando que nem todas as atletas já eram do vôlei antes. Para o futuro, João quer levar todas elas para seu projeto de vôlei que já toca com adultos.
E em terceiro, São João de Meriti, sob comando do técnico Alessandro Lopes, que treinou em dois meses uma equipe “totalmente zerada”: segundo ele, nenhuma das alunas jogava vôlei antes da preparação para estes XXIII Jogos da Baixada.
Sua ideia é dar continuidade no projeto e levar a turma para grandes clubes. Afinal, como Alessandro diz, “a Baixada também tem vida”.
Além das três equipes, Gabriela Matias Kreille, de Mesquita e com apenas 12 anos, ganhou a medalha de melhor atleta no vôlei feminino sub-14.
Uma das escolas participantes, representando Belford Roxo, apesar de particular, o Centro Educacional Monteiro Lobato, um dos, desenvolve um projeto social a cargo do professor Wanderson Saraiva, ex-aluno da Casa. Wanderson trouxe a equipe de voleibol feminino sub-14. A escola tem 39 anos e ele está à frente o projeto desde 2006 quando entrou para a instituição.
“Formamos professores, atletas, mas, sobretudo, cidadãos. Muitos alunos não seguem a carreira de atleta. Mas o objetivo é inculcar cidadania e criar laços de amizade. Eu falo com treinadores e preparadores e outras escolas. Adversário não é inimigo.”
Ele lembrou que como nesses dois últimos anos, em função da pandemia, não houve nem Jogos da Baixada nem os Jogos Estudantis de Belford Roxo, a escola investiu pesado em gincanas internas: além dos tradicionais futsal, vôlei, basquete, handebol, tênis de quadra e atletismo, houve competições de futemesa (novidade, a escola, inclusive, comprou mesa para isso), tênis de mesa, xadrez, damas, tiro ao alvo (com ímã) até queda de braço, que, segundo ele, os pais gostam.
“O tênis de quadra não é comum em lugares carentes. Jardim Redentor, onde ficamos, era um bairro dominado pelo tráfico. Felizmente, a Polícia vem pacificando.”
A escola tem 600 alunos, desde os pequenos ao Ensino Médio e já teve dois alunos participantes da Olimpíada de Matemática (Obmep). Segundo ele, a intenção da gincana – que tem jurados de fora – é despertar o gosto pelo esporte. Como também envolve professores de Português com a modalidade Soletrando; de Inglês, com Spelling Bee (a versão para o idioma); e de Artes, na gincana de dança, “até quem não é ligado em esportes acaba gostando de participar”.
Futsal – Nos cinco jogos da primeira rodada do futsal masculino sub-14 (que são de 13 jogos ao todo), no primeiro, Magé venceu Duque de Caxias por 1×0, com gol de Gabriel José.
No jogo seguinte, Mangaratiba ganhou por W.O. de Guapimirim, que não compareceu. W.O, do inglês walkover, é o termo importado para quando um dos concorrentes não comparece e o outro vence pela ausência do oponente.
Na partida seguinte, com gols de Gabriel Oliveira e Nicolas Alberto, Seropédica ganhou de São de Meriti por 2×1, que teve gole de Renan Francisco.
Na sequência, Itaguaí venceu Nova Iguaçu também por 2×1. E Nilópolis e Paracambi empataram com 1×1.
Nos quatro jogos da segunda rodada, Mesquita venceu Japeri por 4×1; Magé venceu Queimados também por 4×1; Mesquita empatou com Belford Roxo em 2×2; e Mangaratiba venceu Seropédica por 3×1.
Também neste domingo houve o primeiro dos jogos da semifinal: Nilópolis venceu Itaguaí por 6×0. O segundo jogo da semifinal (Magé X Mangaratiba) acontece no próximo domingo, dia 19, na Escola Municipal Metodista de Queimados (R. Vereador Marinho Hemeterio Oliveira, 1.180). Também acontece a final com Nilópolis X Belford Roxo e mais um jogo, com o vencedor do 11º jogo (Magé X Mangaratiba) contra o do 12º (Nilópolis X Belford Roxo). Agora é torcer!

Mesquita foi a campeã no vôlei feminino sub-14; no futsal masculino sub-14, Nilópolis e Belford Roxo já se garantiram para a final.

Deixe um comentário

Generated by Feedzy