Justiça da Espanha condena ex-jogador Eto’o a 22 meses de prisão por fraude fiscal

Read Time:1 Minute, 4 Second
O ex-jogador e atualmente presidente da federação camaronesa de futebol, Samuel Eto’o, foi condenado pela Justiça da Espanha a 22 meses de prisão por quatro crimes de fraude fiscal no país. Entretanto, por não ter antecedentes criminais, ele não irá para a cadeia e pagará quatro multas, que somadas chegam a pouco mais de 1,8 milhão de euros (cerca de R$ 9,75 milhões).
De acordo com a denúncia do Ministério Público espanhol, Eto’o declarou indevidamente 3,8 milhões de euros recebidos de direitos de imagem da Puma e do Barcelona entre os anos de 2006 e 2009. Em audiência, ele admitiu a infração, mas culpou sem citar o nome do antigo representante, José María Mesalles, que cuidava de suas finanças na época e era considerado ‘segundo pai’.
“Reconheço os fatos e vou pagar, mas quero que conste que eu era uma jovem e sempre fiz o que meu pai me pedia para fazer”, disse Eto’o.
Mesalles também foi condenado, mas, assim como o ex-atacante de 41 anos, não precisará cumprir a pena, desde que pague multa de 905 mil euros (R$ 4,9 milhões). A autoridade tributária espanhola pedia quatro anos e seis meses de prisão a Eto’o pelos quatro crimes.

Camaronês não cumprirá pena, mas terá de pagar multa milionária

About Post Author

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Average Rating

5 Star
0%
4 Star
0%
3 Star
0%
2 Star
0%
1 Star
0%

Deixe um comentário

Previous post Atacante do Fluminense agradece confiança de Diniz e celebra primeiro gol como profissional no Maracanã
Next post Ex-atacante do Vasco viaja para negociar liberação de empréstimo ao Fluminense
Generated by Feedzy