Diretor de clube ucraniano detona atitude de empresários durante guerra: ‘Estão tentando roubar jogadores’

  • por
Rio – A liberação de ampliação de suspensão de contratos para jogadores da Rússia e Ucrânia, por parte da Fifa, irritou o diretor executivo Sergei Palkin, do Shakhtar Donetsk. Em entrevista ao portal inglês “The Athletic”, o dirigente comentou sobre a postura dos empresários com os jogadores e não poupou críticas.
“Esta guerra mostrou muitos problemas no mundo do futebol. Todo mundo está tentando usar essa situação. Quem está tentando mais? Agentes. Alguns agentes estão nos destruindo. Eles estão tentando roubar jogadores”, lamentou o dirigente.
Além disso, antes do início da guerra no Leste Europeu, o Shakhtar tinha 13 jogadores brasileiros no elenco. Atualmente, apenas quatro atletas permaneceram. No entanto, eles estão negociando para deixar o clube ucraniano nesta janela de transferências: Pedrinho, Marlon, Ismaily e Dodô.
“Eles jogam, entram em contato com clubes, dizem para não nos pagar e os acordos estão sendo quebrados. Você não imagina o que está acontecendo… Os agentes estão chegando aos clubes e dizendo: “Não pague o Shakhtar, os jogadores ficarão livres, apenas me pague (ao agente) 10 milhões de euros e esqueça o clube”, afirmou o diretor Sergei Palkin.

“O poder de decidir sobre a suspensão dos contratos está agora nas mãos dos agentes dos jogadores. Não reflete a intenção do clube de economizar jogadores e investimentos. E agora temos basicamente nove dias para acordar com nossos jogadores a venda ou empréstimo para clubes estrangeiros, o que é simplesmente impossível”, concluiu.

Sergei Palkin fala sobre a relação com agentes de atletas e não poupa críticas

Deixe um comentário